Novo coronavírus: idosos convivem com medo, ansiedade e solidão

solamento social, recomendado pelas autoridades em meio a pandemia, pode trazer consequências psicológicas a pessoas com mais de 60 anos

0 43

Uma das principais recomendações das autoridades durante a pandemia do novo coronavírus é o isolamento social. O objetivo da medida, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), é minimizar a velocidade de transmissão do vírus, que causa a doença covid-19, e, assim, evitar que os serviços de atendimento médico fiquem sobrecarregados.

Diante disso, a população com mais de 60 anos (considerada grupo de risco e sujeita a apresentar complicações graves) se viu obrigada nos últimos dias a abrir mão temporariamente de situações de convívio social, que em condições normais seriam indicadas por médicos, para diminuir os risco de contaminação. No entanto, essa nova realidade inevitavelmente trará consequências físicas e psicológicas específicas para os idosos.

“Em situações normais, a gente até orienta o contrário. Que as pessoas saiam de casa, façam alguma atividade física, mas neste momento não é a orientação. É um momento específico”, explica Elisangela Neto Ribeiro Chaves, geriatra e supervisora médica da Home Doctor, de Campinas, interior de São Paulo. “Para muitos idosos é difícil mudar a rotina. Agora eles têm que entender que é um momento de pensar na segurança de todos.”

Fonte R7

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.