Weintraub explica problema no site do Sisu: “Instabilidades”

0 408

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) apresentou “pequenas instabilidades” ao longo desta terça-feira, 21, primeiro dia das inscrições na plataforma. Estudantes relataram lentidão ao acessar o site. O ministro disse que a situação ocorreu em razão de uma demanda “muito acima da prevista”.

Em vídeo divulgado no Twitter, Weintraub disse que a pasta já trabalhava com expectativa de aumento na demanda, mas o tráfego no site surpreendeu. “Com isso, tivemos que fazer algumas adaptações. Toda vez que tem incremento na capacidade de atendimento, precisamos fazer adaptação do software, que faz a ponte entre o Sisu e a nuvem”, explicou.

Ele disse que o ministério já havia expandido a capacidade de atendimento para mais de 150 mil acessos simultâneos. “Fiquem tranquilos. O sistema está funcionando. Ninguém vai ser deixado para trás”, completou no vídeo. Segundo ele, até o início da noite, 475 mil pessoas já haviam realizado 827 mil inscrições pelo sistema. As inscrições podem ser feitas até o próximo domingo, 26, após prorrogação do prazo em decorrência de erro na apuração das notas de cerca de 6 mil alunos.

Nesta terça, o ministério disse que inconsistências não chegaram a afetar a nota das redações. A pasta reforçou o método de avaliação dessa etapa da prova, que conta com mais de 5 mil profissionais para corrigi-la. “Todas as redações são avaliadas por dois professores em plataforma online, com texto sem identificação. Cada um desconhece a nota atribuída pelo outro. Se a discrepância das notas for superior a 100 pontos, no total, ou 80 pontos em uma das cinco competências avaliadas, um terceiro professor fará a correção. A nota final é a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximam.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.