Secretaria Municipal de Saúde orienta como evitar casos de engasgos em crianças

0 994

No Brasil, todos os anos, mais de 700 crianças morrem vítimas de sufocações ou engasgamento, segundo dados da ONG Criança Segura, sendo essa causa o terceiro lugar no ranking de mortes de crianças vítimas de acidentes no Brasil. Diante da gravidade da situação, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta pais e responsáveis para como evitar casos de engasgos em crianças.

Leite, balas e pirulitos são as principais causas de engasgos de crianças, mas corpos estranhos como moedas e pequenos brinquedos como peças de lego e até pedaços de comida maiores também são responsáveis por criar essas situações.

“Situações de engasgamento em crianças são fáceis de evitar, basta alguns cuidados como não oferecer balas, pirulitos e outros alimentos sólidos de tamanhos grandes, ofertando comida com a criança recostada ou sentada e tirando do alcance objetos pequenos e/ou não ofertando esses objetos para que as crianças brinquem”, orienta a médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-JP), Clarissa Rios.

A médica também alerta que sempre que acontecer uma dessas situações é necessário que o adulto mantenha a calma para realizar manobras de desengasgamento, além de buscar assistência em serviços de emergência, como ligar para o Samu – 192 ou Corpo de Bombeiros – 193.

Este ano, dos 530 chamados recebidos pelo Samu-JP, envolvendo crianças, 23 foram devido a engasgos. Já em 2019, dos 774 chamados para atendimento pediátrico, 30 tinham como causa sufocamento.

 

Como agir em casos de engasgos:

 

Em bebês:

– Coloque o bebê de bruços em cima do seu braço e faça cinco compressões entre as escápulas (no meio das costas);

– Vire o bebê de barriga para cima em seu braço e efetue mais cinco compressões sobre o esterno (osso que divide o peito ao meio), na altura dos mamilos;

– Tente visualizar o corpo estranho e retirá-lo da boca delicadamente;

– Se não conseguir, repita as compressões até a chegada a um serviço de emergência (pronto socorro ou hospital).

 

Crianças maiores de 1 ano e adultos:  

– Posicione-se por trás e enlace a vítima com os braços ao redor do abdômen (se for uma criança, ajoelhe-se primeiro), caso ela esteja consciente;

– Uma das mãos permanece fechada sobre a chamada “boca do estômago” (região epigástrica). A outra mão comprime a primeira, ao mesmo tempo em que empurra a “boca do estômago” para dentro e para cima, como se quisesse levantar a vítima do chão;

– Faça movimentos de compressão para dentro e para cima (como uma letra “J”), até que a vítima elimine o corpo estranho;

“É importante reforçar que esses procedimentos são válidos somente se a criança ou o adulto engasgado estiverem conscientes. Vítimas inconscientes precisam de atendimento hospitalar rapidamente, mas os primeiros socorros para asfixia ou engasgo devem ser tomados até que seja possível o atendimento especializado”, concluiu a médica Clarissa Rios.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.