Complexo Regional de Patos divulga balanço de atendimentos de setembro

0 317

O balanço de atividades do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, relativo ao período do dia 01 a 30 de setembro, no que diz respeito aos serviços de Urgência e Emergência de vítimas de acidentes de trânsito registrou o atendimento de 279 vítimas de acidentes.

Em relação ao mês anterior, que registrou 281 atendimentos, em setembro houve um discreto decréscimo. Porém, o que chama atenção é o grande número de vítimas de acidentes com motos. Dos 279 pacientes atendidos no período, 226 foram de motociclistas.

Depois dos acidentados com motos, a segunda maior demanda do setor de Emergência e Urgência do Complexo em setembro de vítimas de acidentes foram de pessoas que se envolveram em acidentes com bicicletas, com um total de 30 casos. Os acidentes com automóvel ficaram em terceiro lugar com 14 ocorrências e em quarto lugar os atropelamentos, com sete vítimas. O registro de entradas de vítimas de acidentes ainda contabilizou dois acidentes com veículo de tração animal, o mesmo quantitativo do mês anterior.

Os dados referentes aos atendimentos com vítimas de violência durante o mês de setembro totalizaram 43 casos, sendo 18 ocorrências de agressão física, 13 pacientes deram entrada com ferimentos causados por arma de fogo e outros 12 por ferimentos provocados por arma branca. Comparando os dados de agosto, que totalizou 37 ocorrências, em setembro houve sensível aumento de registros de vítimas de violência.

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, explica que esse aumento de demanda de vítimas de acidentes com a flexibilização das medidas de isolamento e retorno gradual da rotina já era esperado. “Como houve um aumento na circulação de pessoas e consequentemente no trânsito com a flexibilização das medidas de isolamento, nós já esperávamos também esse aumento de demanda no setor de acidentados”, explica ele.

Francisco Guedes, no entanto, reitera a necessidade das pessoas terem mais atenção no trânsito, porque os estudos mostram que boa parte dos acidentes acontecem por imprudência ou imperícia. “É preciso salientar que as internações por acidentes, via de regra, são mais demoradas em função das complicações e que muitos dos acidentes deixam sequelas graves e para o resto da vida, principalmente, os de moto, portanto, redobrar a atenção pode diminuir os riscos de acidentes”, finaliza Francisco Guedes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.