Pedro propõe aumento de recursos para creches no projeto do novo Fundeb

0 6

O deputado federal e presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, Pedro Cunha Lima (PSDB), está trabalhando para incluir no texto do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) um fator de ponderação maior para a creche, o que representará mais recursos para a primeira infância que, segundo ele, é a política pública de maior eficácia no combate às desigualdades no Brasil.

A regulamentação atual do Fundeb prevê fatores de ponderação diferenciados para cada etapa de ensino. O parâmetro base é o ensino fundamental urbano de séries iniciais, estimado por lei com ponderação 1. Os outros valores são calculados com base no custo anual estimado para o aluno do fundamental urbano.

Hoje, a creche pública em tempo integral possui o maior fator de ponderação, 1.3. Apesar da valorização já vigente, diversos estudos apontam que o ensino para a primeira infância seria ao menos duas vezes mais caro que os anos iniciais do fundamental urbano. “Promulgada a Emenda Constitucional do Fundeb, precisaremos aprovar uma lei que regulamentará o novo Fundeb. Nessa etapa, discutiremos o novo formato de fator de ponderação, que idealmente é de no mínimo 2 para a etapa de creche, tomando como base o fator 1 para o ensino fundamental urbano”, explicou.

Atualmente, apenas 34,1% das crianças entre 0 e 3 anos estão matriculadas na creche. O levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que das 10,1 milhões crianças nessa faixa etária, 6,7 milhões estão fora das creches. Entre as famílias mais pobres, esse percentual cai para 26% que têm acesso as vagas

Novo Fundeb – Nas próximas semanas, a Câmara dos Deputados deve votar o projeto que constitucionaliza o Fundeb, aumenta a participação da União e torna a distribuição dos recursos mais justa. “Temos a oportunidade de pegar o Fundeb, que é um instrumento importantíssimo na indução de boas práticas e no financiamento, sobretudo para a primeira infância, para poder minimamente corrigir muitos erros na educação do Brasil”, destacou.

Distribuição – Os recursos do Fundeb são distribuídos de acordo com o número de matrículas computadas na educação básica. É destinado mais ou menos dinheiro de acordo com as particularidades de cada matrícula realizada. A etapa da creche, por ter turmas menores e maior necessidade de atenção, requer mais dinheiro. Por ser um ensino caro, possui fator de ponderação maior no Fundeb e, portanto, recebe mais recursos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.