Vereador defende que estabelecimentos comerciais e empresas sejam obrigadas a oferecer máscaras e luvas para funcionários

0 19

O ex-presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Marcos Vinícius (PL), encaminhou requerimento para que o prefeito da capital, Luciano Cartaxo (PV), determine a obrigatoriedade do fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para os funcionários de estabelecimentos comerciais (supermercados, padarias, postos de gasolina e farmácias), construtoras e empresas de coleta de lixo que por se tratarem de serviços essenciais se encontram abertas durante a Pandemia do Coronavírus.

Segundo Marcos, uma das maiores redes supermercadistas da capital (por exemplo) não está fornecendo máscaras ou luvas para seus funcionários e esta atitude coloca em risco a vida das pessoas. “Conforme o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde proteger o rosto usando máscaras e as mãos através do uso de luvas ou lavando e usando o álcool gel é a melhor maneira de proteger-se do COVID-19”, alertou. “O comerciante que ignora esta medida está sendo irresponsável e o Poder Público precisa intervir”, defendeu.

Marcos destacou que as medidas também devem se aplicar a Mercados Públicos. “O uso da máscara é uma forma de preservar a saúde do comerciante e do cliente, sendo assim não há motivo para excluir os mercados públicos”.

Como punição para os estabelecimentos comerciais que descumprirem a regra, Marcos defendeu que a Prefeitura determine o fechamento daqueles que descumprirem a regra e reabertura estaria vinculada a presença de EPIs para todos os funcionários.

“Também destaco a necessidade de cobrar das empresas que recolhem o lixo da capital atenção redobrada com os EPIs para que os garis não sejam alvo de contaminação”, defendeu.

No caso de empresas de lixo, o vereador defende que as que eventualmente deixem de cumprir a norma tenham seus pagamentos suspensos pelo Executivo municipal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.