Maternidade Frei Damião recepciona residentes com aula inaugural

0 65

A Maternidade Frei Damião, que integra a rede hospitalar do Estado, realizou na tarde desta segunda feira (2) a aula inaugural dos Programas de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia e em Enfermagem Obstétrica. Serão dois profissionais em Ginecologia e Obstetrícia e dois em Enfermagem Obstétrica.

É com muito orgulho e, ao mesmo tempo, com muita responsabilidade que estamos recebendo esses novos profissionais que estão chegando para enriquecer ainda mais os seus conhecimentos e para que isso aconteça vamos oferecer o que há de melhor em nosso serviço tanto na parte teórica como na prática para que eles saiam daqui preparados para desenvolver as suas funções com qualidade e eficiência”, destacou a diretora geral da maternidade, Selda Gomes.

Andrea Correia afirma que residência em enfermagem obstétrica é um momento histórico para se vivenciar na Frei Damião.

A diretora técnica da Frei Damião, Andrea Correia também falou da importância da residência uniprofissional  em enfermagem obstétrica na Frei Damião.  “É um momento histórico podermos vivenciar o pioneirismo da residência em enfermagem obstétrica no estado da Paraíba e enxergarmos um novo tempo. Esse é mais um passo importante que estamos dando para ampliação dos nossos serviços e que refletirá significativamente na redução da mortalidade materna e neonatal que tem sido a nossa luta diária. O nosso desejo enquanto gestão é desenvolver um trabalho de equipe através de um modelo colaborativo estando todos unidos com o mesmo propósito de oferecer uma assistência digna e de qualidade as nossas usuárias, comentou a diretora.

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba, Milca Rego parabenizou a gestão da maternidade Frei Damião, em particular a diretora geral, Selda Gomes, em criar a residência em enfermagem obstétrica.   “É uma atitude corajosa e louvável e representa um grande avanço, a valorização e o reconhecimento da categoria e mostra a preocupação”, afirmou.

Milca Rego parabeniza Selda Gomes pela residência em enfermagem obstétrica.

Waglânia Freitas, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem Obstétrica e Neonatal, seccional Paraíba, Abenfo-PB, também destacou a iniciativa da diretora geral Selda Gomes em criar a Residência de Enfermagem em Obstetrícia. “Isso representa o primeiro passo para a valorização das práticas cuidadosas e, não a maternidade Frei Damião, mas toda a o população só tem a ganhar com mais essa residência”, destacou.

Waglânia Freitas destaca iniciativa de Selda Gomes em implantar a Residência em enfermagem obstétrica.

A residente em Enfermagem Obstétrica, Ana Esther afirmou que esse novo desafio será um momento de muito aprendizado e crescimento profissional, “e é isso que espero aqui na Frei Damião que está de parabéns em nos oferecer mais esse aprendizado e só temos é que agradecer a diretora Selda Gomes”, destacou.  Maria Aparecida, também residente em Enfermagem Obstétrica afirmou que agora é o momento de aliar a teoria à prática e enriquecer ainda mais o aprendizado “e tenho certeza de que a Frei Damião, por iniciativa da diretora Selda Gomes, que criou essa importante oportunidade para nós, e que vai nos oferecer o que tem de melhor”, enfatizou.

Residente, Ana Esther fala do novo desafio profissional com a residência em Enfermagem Obstétrica.

A residente de Ginecologia e Obstetrícia, Renata Abath afirmou que com essa residência, vai buscar o desenvolvimento de novos saberes “afim de me qualificar profissionalmente para o mercado de trabalho e tenho certeza de que a maternidade Frei Damião vai corresponder as minhas expectativas e os meus objetivos”, completou.

De acordo com a programação, os novos residentes foram recepcionados pelo Grupo de Teatro da Frei Damião e recebidos pela direção da unidade saúde a partir das 14 horas. Logo em seguida foi realizada a apresentação técnica da maternidade e aconteceu uma Mesa Redonda sobre: Avanços e Desafios no Enfrenta- mento à Mortalidade Materna.

Ainda durante a programação, os profisssionais receberam informações sobre  ” Redes de Atenção à Saúde”, ” Indicadores Hospitalar” , “Linhas de Cuidado na Gestação de Alto Risco e de Risco Habitual” além de uma Explanação sobre: O Perfil do Residente  da Maternidade Frei Damião.  Houve ainda um momento de Integração, seguido de uma visita técnica, encerrando a programação.

Residente Maria Aparecida afirma que esse é o momento de aliar teoria a prática.

Sobre as residências:  As residências em área profissional da saúde foram criadas a partir da promulgação da Lei n° 11.129 de 2005, baseadas a partir dos princípios, diretrizes e formação para o Sistema Único de Saúde (SUS), a partir das necessidades e realidades locais e regionais, e abrangem as profissões da área da saúde.

A Residência  em Enfermagem Obstétrica é uma modalidade de ensino de Pós-graduação Latu sensu, voltada para a educação em serviço e destinada a categoria profissional de enfermagem

O Programa de Residência tem como objetivo formar enfermeiros obstetras para a atenção integral à mulher com ênfase ao ciclo gravídico-puerperal, de forma descentralizada e regionalizada com perfil humanístico e ético, capazes de atuar como colaboradores na mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento no Sistema Único de Saúde (SUS), contribuindo para a melhoria da realidade epidemiológica. Espera-se que estes enfermeiros ao final do curso estejam aptos para atuarem junto a mulher com capacidade técnica, humanizada e respeitosa ao protagonismo da mulher. O processo de qualificação dos profissionais, que ocorre em dois anos, totalizando 5.760 horas, em regime de dedicação exclusiva e com carga horária de 60 horas semanais, consta de atividades teóricas, teórico-prática e atividades de treinamento em serviço, desenvolvidas prioritariamente nos hospitais.

O objetivo geral da Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia é tornar o médico residente  nessas duas especialidades apto a promover a saúde e prevenir, diagnosticar e tratar as afecções relacionadas à mulher, nas diferentes fases da vida, bem como desenvolver habilidades e raciocínio crítico nas sub-especialidades e nas diversas áreas de atuação.

Ginecologia e Obstetrícia -são duas especialidades distintas adquiridas por meio de um único programa de Residência Médica, de maneira que a formação acadêmica, obrigatoriamente, se dá em ambas as áreas.

Ginecologia significa “a ciência da mulher”; é a especialidade da Medicina dedicada ao estudo do aparelho genital feminino e da mulher como um todo.

Obstetrícia é a ciência que estuda a reprodução humana, ocupando-se da gestação, do parto e do puerpério, contemplando os seus aspectos fisiológicos e patológicos. O termo “obstetrícia” é derivado do latim “obstare”, que significa “estar ao lado”.

Assim, a área de Ginecologia e Obstetrícia tem a característica ímpar de lidar com duas especialidades que tratam da saúde da mulher em diferentes períodos da vida, apesar de serem bastante distintas em termos das doenças, dos cuidados e da abordagem da saúde no dia a dia.

Essas especialidades podem ser consideradas as mais completas da Medicina, pois atuam em diversos níveis de atendimento, seja ele ambulatorial, hospitalar, clínico, cirúrgico ou de imagem.

Além disso, o atendimento ocorre em todas as fases da vida da mulher. Independentemente de haver doença, as pacientes do ginecologista representam um pouco mais da metade da população, mulheres que buscam a saúde por meio da prevenção de doenças.

Assessoria

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.