Lutador de artes marciais condenado por agredir universitária faz nova vítima em Belém

0 72

O lutador de artes marciais Airton Carneiro Filho, que já foi condenado por agredir uma universitária em Belém, é alvo de uma nova denúncia de agressão.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na Seccional de São Brás no sábado (30) e o suspeito foi autuado em um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A vítima foi um motorista de aplicativo que preferiu não se identificar. O motorista disse que tudo ocorreu por volta das 6h, quando estacionou o carro em frente a um bar localizado na esquina da rua Boaventura da Silva com av. Almirante Wandenkolk enquanto aguardava o chamado para uma nova corrida.

Já a defesa de Airton disse que ele chegou em casa com a namorada e encontrou o carro prata estacionado na porta da garagem, conseguiu contornar e entrar, mas foi surpreendido pelo homem na residência.

Agressor teria batido no carro da vítima, que estava estacionado na rua.  — Foto: Arquivo Pessoal

Agressor teria batido no carro da vítima, que estava estacionado na rua. — Foto: Arquivo Pessoal

Airton, segundo a vítima, estaria em um carro, aparentemente alcoolizado e com um copo de cerveja na mão, e teria avançado em direção ao carro da vítima, pensando que estaria estacionado em frente à garagem dele. “Foi quando ele disse que iria me espancar se eu tomasse alguma satisfação, mas como meu carro foi danificado, eu desci para falar com ele e fui violentamente agredido”. A vítima ficou ferida no rosto, pescoço, nos braços e no pé.

Em nota, a defesa de Airton negou que ele tenha ingerido bebida alcóolica e que, após luta corporal, a mãe dele ligou para a Polícia. De acordo com a defesa, foram feitos exames que comprovam que Airton também foi agredido.

Vítima ficou com vários machucados pelo corpo, após as agressões. — Foto: Arquivo Pessoal

Vítima ficou com vários machucados pelo corpo, após as agressões. — Foto: Arquivo Pessoal

As agressões chamaram a atenção de vizinhos e pessoas que estavam no local. A Polícia Militar foi acionada, mas o agressor já havia sido apartado.

A Polícia Civil informou que não ficou caracterizado crime de natureza grave passível de autuação em flagrante por tentativa de homicídio, mas deve aguardar os resultados no laudo pericial. A vítima foi encaminhada a exame de lesão corporal no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. O carro da vítima deve passar por perícias nesta terça-feira (2). A vítima disse que pretende levar o caso à Justiça.

G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.